text-align: center; B de Betina: SER MÃE NO PRIMEIRO DIA DAS MÃES

08 maio 2016

SER MÃE NO PRIMEIRO DIA DAS MÃES

Pra mim, ser mãe sempre fez parte de um grande sonho da minha vida. Sempre planejei minha gravidez, com quantos anos iria querer engravidar e qual seria os nomes que eu daria para ele ou ela.
Costumo falar que engravidar nessa altura do campeonato foi o ''descuido''mais cuidadoso que eu poderia ter tido. 27 anos de idade, um casamento de quase 4 anos, muito amor sendo transbordado e duas pessoas cobertas de sonhos e planos, que posso afirmar que estão sendo realizados bem mais rápido com a descoberta da gravidez.
Se tornar pais sempre fez parte das conversas entre Ian e eu, sempre fizemos planos de como seria nossas vidas com uma pessoinha a mais entre a gente, sempre parávamos pra olhar vitrines de criança e montávamos vários looks imaginando nosso bebe neles <3 Como disse la em cima sobre o descuido mais cuidadoso, posso afirmar que sempre tivemos em mente o tempo certo da nossa gravidez acontecer e esse tempo parece que foi se tornando forma do final do ano pra cá, pois foi ai que paramos nos cuidar e decidimos que ja estava na hora de deixar nosso amor falar mais alto e pular pra próxima fase.

Em 27 anos ja ouvi muitas pessoas dizendo que ser mãe é você perder toda sua vida, toda sua liberdade e todo aquele corpinho que você tinha antes de engravidar. Mas pra mim ser mãe é você ter a oportunidade de conhecer o verdadeiro e eterno amor, ser mãe é uma dádiva que Deus nos dar e temos que aproveitar cada momento, curtir cada segundo do nosso bebezinho dentro e fora da nossa barriga.
Estou me sentindo tão realizada que as vezes pego me perguntando se tem como esse amor ficar maior? É um amor puro, um amor que foi crescendo dentro de mim antes mesmo que eu pudesse senti-lo. Na primeira ultrassom éramos só eu e ele naquele momento, era uma telinha e um borrão cinza transbordando toda vontade de viver em cada batida acelerada do coração, é mágico!
Chego ao meu primeiro Dia das Mães faltando uma semana pra completar 5 meses de gestação. Temos alguns encontros via tela da ultrassom onde já consigo ver meu bebê mais formadinho. Ainda não sei distinguir bem quando ele quer se mostrar pra mim, sempre fico confusa tentando adivinhar o que são gases e o que é você mexendo. Mas quando ele resolve se esticar, virar, pular com vontade eu consigo sentir ele dizendo ''oi mãe, to aqui'' e essa é a hora que pulo de felicidade e chamo todo mundo que tiver perto de mim pra sentir também.
Hoje eu me sinto uma outra mulher, me sinto mais completa, mais bonita e tenho a plena certeza que tudo vai mudar radicalmente novamente daqui a 4 meses, a partir do momento em que eu pegar aquele pequeno no meu colo. Vamos ter um vinculo ainda mais um com o outro e vai ser olhando naqueles olhinhos e segurando aquelas mãozinhas que eu vou poder conversar com ele e mostrar tudo que sinto, mostrar todas minhas inspirações, sonhos, planos, o certo e o errado. E com o passar do tempo vou dar alguns ''não''e alguns ''sim'', mas se um dia ele ler tudo isso aqui quero que ele saiba que tudo isso faz parte e que eu não vou deixar de ama-lo nunca, afinal ele me fez sentir uma mulher completo e me realizou e vai me realizar pelo resto de sua existência.
Eu te amo, filho/filha.
0

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário aqui!